Negócio social une inclusão feminina, sustentabilidade e empreendedorismo

Tempo de Leitura: 3 minutos

A Badu Design, negócio de impacto social, une empreendedorismo e sustentabilidade, tendo como principal objetivo recolher resíduos descartados pela indústria têxtil e transformar em produtos como bolsas, necessaires e mochilas.

Um dos exemplos de produtos desenvolvidos são as bolsas feitas de cinto de segurança. Elas possuem um design inovador que recria um material que seria destinado ao lixo. Não apenas isso, a Badu também possui parcerias com empresas e, em conjunto desenvolvem projetos para a transformação do próprio resíduo. 

negocio social

Além da transformação residual, hoje o negócio atua como capacitador na área da educação , desenvolvendo grupos e comunidades, promovendo conhecimento sobre design sustentável, economia criativa e circular, formando uma rede de apoio de mulheres que participam do desenvolvimento das ideias e da produção manual dos produtos que são comercializados no site. 

A trajetória do negócio se iniciou há sete anos, com a história da CEO da Badu, Ariane Santos, 42 anos. A empreendedora se viu em um delicado momento de sua vida quando, durante dois anos, destinou seu tempo e recurso financeiro para cuidar da sua avó. 

Após voltar para o mercado de trabalho e para a faculdade de administração, não se adaptou, passando por um difícil período em que quase cometeu suicídio. Foi através de trabalhos artesanais, e com apenas R$ 30 reais no bolso, que Ariane deu outro rumo a sua vida e a de mais 400 pessoas.

Mães de autistas e de crianças com deficiência, mulheres potentes que buscam qualidade de vida, além de vítimas de violência, têm uma mudança de vida não apenas no quesito financeiro – através do  aprendizado de que é possível ter a atividade como fonte de renda – mas também no empoderamento feminino. Isto porque existe uma promoção da independência e da autonomia, fazendo com que se tornem protagonistas de suas histórias. 

A CEO relata a história de umas das mulheres que vive no interior do Paraná e que costurava as roupas da sua filha com deficiência. Atualmente ela possui sua própria marca e pensa em um projeto de fazer roupas para outras mães. “Elas não mudam somente a história delas, mas passam a ter um olhar para o outro e como podem impactar de outras formas” compartilha Ariane.

O grupo possui tanto mulheres empreendedoras, quanto do meio rural e em situação de vulnerabilidade. A capacitação orienta e desenvolve a consciência de valor e do processo de produção.

A CEO ainda afirma que empreendedorismo ligado à causas sociais é uma tendência não somente no Brasil, mas em outros países, na medida em que Organizações não Governamentais (ONG’S) têm desenvolvido seus próprios produtos e formas de se manterem: “É usar a expertise e todo o conhecimento que já tem para gerar recurso”. 

A Badu Design é uma das instituições beneficiados pela empresa o Pólen, que faz a destinação do cashback de empresas parceiras para instituições como esta. Ariane comenta que conheceu outras empresas através da plataforma, gerando oportunidades de fortalecimento. 

negócio social

Para as empresas que estão adentrando o meio do empreendedorismo ligado ao impacto social, a empreendedora aconselha: “Eu diria para não ter receio. Diria para compartilhar e iniciar algo, partindo para a ação, experimentando. É na prática que as empresas percebem que não é tão complexo, e que é necessário ter uma ação proativa”.  Estar disposto a mudança e a troca de conhecimento é fundamental, de acordo com a CEO.

Saiba como sua marca pode apoiar negócios como este através do Polen: https://polen.com.br/ e para acessar a loja da Badu Design para conferir os produtos sociais, acesse: https://www.loja.badudesign.com.br/

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *